Saiba como ter o condicionamento físico ideal para começar a correr.

11 de dezembro

Antes de começar qualquer atividade física seja ela por hobby ou por cunho profissional, é preciso adaptar o corpo antes de exigir mais dele. Decidir quanto correr, ou que tipo de ritmo e piso, por exemplo, não é uma tarefa simples e necessita de um planejamento adequado, e não fazer por impulso. Se você for do tipo sedentário e está motivado a correr, deve fazer uma avaliação médica e procurar um especialista em atividades físicas, se possível, um especialista da área especifica.

Para quem está na faixa etária dos 30 a 40 anos, não é recomendado começar um exercício imediato de corrida. Quanto maior for a idade e o peso, maior precisa ser a preparação para atividade que pretende ser executada. Por isso, caminhar é maneira mais segura e correta de iniciar uma atividade de corrida, sem esquecer também do alongamento não só nas pernas, mas em todo o corpo.

Depois de iniciar os treinos com seu acompanhamento profissional, não desista. Além de fazer os exercícios e descansar da maneira correta, o importante é não desistir. Seja paciente e os resultados começarão a aparecer.

Boa corrida!

Anda tenso? Conheça 5 técnicas para relaxar em poucos segundos.

04 de dezembro

A rotina do dia a dia faz com quem as pessoas fiquem tensas, nervosas, ansiosas e muita das vezes isso as prejudica no rendimento não só profissional, mas pessoal. Priorizar momentos de lazer e praticar exercícios de se desfazer momentaneamente dos problemas e preocupações, mas no dia a dia existem técnicas que podem te ajudar a relaxar em poucos segundos.

1 – Faça contagem regressiva olhando para cima.

Para se concentrar em algo, é preciso perder o foco em outras coisas que estão a sua volta. Por tanto, desprenda-se das outras coisas e concentre-se apenas no que se deve fazer. Tendo sua visão volta para cima, você não enxerga o que está ao seu redor.

2 - Controle a respiração.

A ansiedade costuma acelerar o ritmo cardíaco e para deter isso, procure inspirar profundamente e segurar o ar por alguns segundos, repetindo o processo várias vezes.

3- Relaxe os músculos.

Uma das coisas que mais causam desconforto é a contração dos músculos. Os que mais sofrem com estresse são o pescoço, as costas e as pernas. Para desfazer os nós dessas regiões, o ideal é fazer alongamentos. Eles vão relaxar os músculos e aliviar sua tensão.

4 – Leia.

O hábito da leitura é uma opção para momentos de tensão. O ideal é ler coisas leves, como histórias, charges e pequenas revistinhas. Leituras longas e cansativas só tendem a piorar sua situação.

5 – Coma o que é certo.

Em alguns momentos do serviço, você provavelmente para pra fazer um lanchinho. Nos momentos de ansiedade a mastigação ajuda a relaxar músculos do pescoço. Alimentos que contém vitamina C contribuem para o funcionamento do sistema nervoso, então procure comer castanhas e laranjas, por exemplo.

Conheça o Novembro Azul

04 de novembro

Você sabia que além do Outubro Rosa, existe o Novembro Azul? Assim como a campanha feminina tem por finalidade conscientizar sobre uma doença, o Novembro Azul também visa coscientizar as pessoas sobre uma doença: o câncer de próstata. Em muitos países, a campanha visa muito mais do que conscientização da população. São feitas reuniões entre homens com com o cultivo de bigodes (ao estilo Mario Bros), símbolo da campanha, onde são debatidos, além do câncer de próstata, outras doenças como o câncer de testículos, depressão masculina, cultivo da saúde do homem, entre outros.

O movimento começou na Austrália, em 2003, aproveitando as comemorações do Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, em 17 de Novembro.

O câncer de próstata é o sexto tipo mais comum no mundo e o de maior incidência nos homens. As taxas da manifestação da doença são cerca de seis vezes maiores nos países desenvolvidos. Cerca de três quartos dos casos no mundo ocorrem em homens com mais de 65 anos. Quando diagnosticado e tratado no início, tem os riscos de mortalidade reduzidos. No Brasil, é a quarta causa de morte por câncer e corresponde a 6% do total de óbitos por este grupo.

Não deixe de fazer o seu papel e procurar um médico. Quanto mais cedo melhor!

Posts Anteriores